Como usar o storytelling para gravar um vídeo institucional

Como usar o storytelling no seu vídeo institucional

Somos feitos de histórias. Nossa vida pessoal – e também profissional – é cheinha delas. E tem cada coisa que acontece na vida que parece filme (ou seria o contrário?)… Por isso, na hora de planejar um vídeo institucional para divulgar a sua empresa ou serviço, é importante apostar no storytelling.

O storytelling é, simplesmente, a arte de contar histórias. Claro que não é tão simples assim. Por isso, damos dicas e exemplos, aqui embaixo, de como usar isso a seu favor no vídeo da sua empresa ou na produção que você está preparando.

Veja também: As regras da Pixar para melhorar seu storytelling.

Conte uma história. Ao invés de simplesmente apresentar o produto e suas características, por exemplo, mostre uma história que faça o público se sentir parte da marca e fazer com que ele DESCUBRA e SINTA que o produto é bom. O jeito mais simples seria, por exemplo, apresentar a história de uma pessoa que teve algum tipo de “problema” que o seu produto pôde solucionar. E há muitas variações disso.

Em 2011, a Vivo lançou um comercial de Dia dos Namorados que era uma versão encenada da famosa música Eduardo e Mônica.

Crie uma identificação com o público. Humanize as histórias, os diálogos. Busque entender o público que você atende e quais são seus medos, anseios, desafios. Você pode usar o storytelling para ajudá-lo a resolvê-los, sem nem precisar mencionar o nome da marca de forma óbvia.

Em 2014, a marca Always lançou uma campanha chamada #likeagirl ou #tipomenina, aqui no Brasil, para incentivar o empoderamento feminino. O vídeo reuniu depoimentos de garotas de várias idades.

Use informações. Além de contar uma história com a qual as pessoas possam se identificar, também pode ser uma boa ideia usar dados e informações que deem credibilidade ao vídeo.

O Itaú criou a história de Hilário: Muito Mês Pra Pouco Salário. Certamente você já se identificou com o nome, né? O personagem ficou super próximo da realidade de muitos clientes do banco, que procura, no vídeo, através do narrador Marco Luque, ajudá-lo a sair do aperto e manter as contas em dia.

Veja também: Marco Luque grava vídeo em táxi do CenaZERO

Pense no público. A escolha de tom, estilo e jeito de contar a história varia muito de marca para marca, mas, principalmente, depende do que é atrativo para o seu PÚBLICO. Muita gente busca inspiração em si mesmo, mas isso normalmente é um erro. Pense sempre no seu público e no cliente.

Em 2015, O Boticário lançou a campanha Toda Forma de Amor, mostrando casais heterossexuais e gays trocando presentes no Dia dos Namorados.

Resumindo: mostre o lado humano, seja da sua empresa ou de um cliente para quem você está produzindo um vídeo. Não mostre o produto. Mostre a alma. O produto e a venda são uma consequência.

E se precisar de equipamentos fotográficos e audiovisuaisimóveisveículos e objetos para as suas produções, dá uma passada no CenaZERO! Somos uma plataforma colaborativa que conecta fotógrafos e produtores a quem tenha itens que eles precisam para alugar.

Entra em contato com a gente por formulário ou pelo contato@cenazero.com.br . Estamos esperando você! 🙂

Fonte: Forbes, Rock Monsters, VidContent

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *